Varizes e suas complicações

Varizes e suas complicações

Como já comentado em outro post, varizes de membros inferiores são alterações lentas e progressivas das veias, que causam complicações como dilatação, alongamento e tortuosidade. A doença venosa chega a afetar 80% da população a partir dos 60 anos.

De acordo com a hereditariedade e com o estilo de vida de cada pessoa, elas podem evoluir durante sua vida inteira apenas com telangectasias (vasinhos) e pequenos trajetos varicosos, ou com varizes de grosso calibre. Existe uma classificação utilizada no mundo inteiro para se avaliar o grau de insuficiência venosa de cada indivíduo. Ela se chama CEAP, que em sua classificação clínica é dividida em 7 categorias, variando de 0 a 6, onde o C0 é aquele que não tem nenhum sinal visível da doença nas pernas, mas pode já ter sintomas (dor, peso, cansaço) e o C6 representa a categoria mais grave da insuficiência venosa, com a presença de ferida na perna (úlcera varicosa).

Contudo, é impossível saber se uma pessoa que está classificada nos estágios C1 ou C2, somente com varizes e vasinhos, irá permanecer a vida inteira assim ou se evoluirá para estágios mais avançados, com inchaço, manchas e até a formação de úlceras varicosas. Por isso, é importante tratar as varizes, não só pela parte estética, mas para evitar as complicações.

Complicações das varizes:

Edema

É o inchaço das pernas, que pode ser causado pela insuficiência venosa, ocorrendo principalmente no final do dia.

Eczema

Pode ocorrer com a estase venosa. A pele da perna fica descamativa, com coceira, podendo levar à inflamação local.

Dermite ocre

São manchas acastanhadas nas pernas, normalmente próximo aos tornozelos, de difícil regressão após ter pigmentado a pele.

Dermatosclerose

Endurecimento da pele da perna, também na sua porção distal próximo aos tornozelos, que deixa a essa região vulnerável a formação de úlceras varicosas.

Úlcera varicosa

Formação de feridas nas pernas, muitas vezes de difícil cicatrização, levando a um alto índice de afastamento do trabalho.

Varicorragia

Principalmente nos pacientes que tem varizes bem dilatadas, sua perfuração, que pode ocorrer por mínimos traumas, provoca sangramento intenso, muitas vezes assustando a pessoa e seus familiares.

Tromboflebite superficial

Quando as varizes estão muito dilatadas e tortuosas, o fluxo de sangue no seu interior está comprometido, o que facilita com que ele coagule dentro dessa veia. Isto ocorrendo, irá provocar uma inflamação, com endurecimento, dor e vermelhidão local.

Trombose venosa profunda (TVP)

É a oclusão de uma veia profunda da perna ou coxa, interrompendo a principal circulação dos membros inferiores. A TVP pode ser a causadora de formação de varizes, principalmente a médio e longo prazo, porém as varizes podem levar a sua formação. Caso a pessoa tenha uma tromboflebite superficial não tratada adequadamente, ela poderá progredir para essas veias mais profundas e causar a TVP.

Edema pulmonar

É a complicação mais temida, ocorrendo normalmente após uma TVP em membros inferiores, onde se desprende um coágulo de sangue do trombo localizado na perna e atinge os pulmões, podendo levar à morte súbita.

A doença varicosa é crônica, não tem cura. Mas tem como controlá-la na tentativa de evitar estas complicações. Assim, não adianta apenas tratar por um período e abandonar o tratamento. É muito importante o acompanhamento periódico orientado pelo Cirurgião Vascular.

 

Entre em contato conosco e marque uma avaliação!

Leave a Reply

Please Login to comment
scriptsell.neteDataStyle - Best Wordpress Services